×
BRASIL

Personal que agrediu sem-teto diz que “casamento continua”

Homem relatou à Polícia Civil que a esposa teria tido um surto e estaria internada sob uso de medicamentos

Eduardo e Sandra
Ele também afirmou que a mulher enfrenta problemas psicológicos. - Divulgação

O personal trainer Eduardo Alves de Sousa, de 31 anos, acusado de agredir um sem-teto após flagrá-lo fazendo sexo com sua esposa, afirmou que seu casamento continua mesmo após o episódio. 

O homem relatou à Polícia Civil do Distrito Federal que a esposa teria tido um surto e estaria internada sob uso de medicamentos.

Ainda segundo ele, Sandra Mara Fernandes, de 33 anos, não estaria ciente da repercussão do caso.

Ao Metrópoles, ele afirmou que “não é por um fator que ocorreu, como um surto, que eu vou desconhecer a pessoa com que eu convivi por 3 anos“, e garantiu que o casamento continua. 

Entenda o caso

Divulgação

Eduardo Alves é investigado por espancar o sem-teto Givaldo Alves de Souza, de 48 anos, após o homem flagrar a esposa fazendo sexo dentro de um carro com a vítima. 

O marido agrediu o homem ao pensar que a esposa, de 33 anos, estava sendo estuprada, de acordo com o boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil.

Ele também afirmou que a mulher enfrenta problemas psicológicos. 

No documento ainda consta que a esposa saiu com a sogra para tentar ajudar o sem-teto. No entanto, as duas se separaram durante o percurso. Ao perceber que a esposa não havia voltado, o marido saiu para procurá-la. 

O personal avistou o carro da esposa e, quando se aproximou, viu que a companheira fazia sexo com o sem-teto.

O suspeito então começa a agredir o homem, já fora do veículo. Ele derruba o sem-teto no chão e dá socos e chutes. Durante as agressões, a mulher se deitou no chão e se ajoelhou.

*iBahia

Edição Web: Bruna Oliveira

Leia mais:

“Amor” entre mulher do personal e homem “sem teto” vira meme nas redes; veja vídeo

Após polêmica, Ministério da Justiça suspende exibição de filme de Danilo Gentili

Pastor abençoa armas em igreja evangélica; veja o vídeo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.