×
EDUCAÇÃO

Escola de Manaus realiza primeira Mostra de Práticas Experimentais

Estudantes criaram projetos como lâmpada de lava, jogo da memória, eletroímã, labirinto elétrico, extração de DNA da saliva, entre outros

Mostra de Práticas Experimentais
A ação foi realizada pelas 6 turmas da 3ª série do Ensino Médio da escola. - Eduardo Cavalcante/Seduc-AM

Manaus (AM) – Colocar a teoria em prática, despertar nos estudantes a curiosidade científica e auxiliá-los no aprendizado das disciplinas escolares. Esse é objetivo da I Mostra de Práticas Experimentais, que acontece na Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) Petrônio Portella, no bairro Dom Pedro II, zona centro-oeste de Manaus.

Coordenada pelos professores das disciplinas de Matemática, Física, Química e Biologia, a feira abrangeu todas essas áreas, com diversos experimentos e atividades lúdicas sobre os temas estudados no 1º bimestre na escola.

A ação foi realizada pelas 6 turmas da 3ª série do Ensino Médio da escola, com a visitação das demais turmas da 1ª e 2ª série nas atividades. Ao todo, foram 630 discentes participantes da feira.

A professora de Química, Caroline Matias, disse estar muito feliz pelo resultado obtido com as turmas. Ela comenta como isso é importante para o aprendizado dos alunos.

Eles estão realizando experimentos simples, mas que são encantadores devido às cores e reações químicas. Essa mostra é muito importante, pois desenvolve a interação com os estudantes, além de trazer para a prática e o meio científico”, comenta a docente.

O professor de Física, Jailson Holanda, reitera que a prática é a finalização de todo o conteúdo teórico visto no bimestre.

Ele diz que os próprios estudantes tiveram criatividade e escolheram seus experimentos para a mostra.

“Eles mesmos desenvolveram essas práticas científicas, escolhendo, organizando e criando os experimentos, para que na mostra pudessem apresentar e explicar na prática esses conhecimentos aprendidos”, diz Jailson.

Experimentos

Na I Mostra de Práticas Experimentais, os estudantes realizaram atividades de Matemática, Física, Química e Biologia.

Os projetos apresentados incluíram lâmpada de lava, jogo da memória, eletroímã, labirinto elétrico e extração de DNA da saliva, entre outros.

O estudante Joabe da Silva Damasceno, de 17 anos, realizou o experimento de química “Simulação da pasta de dente elefante”.

Ele comentou como ficou feliz com a ação e de ter realizado esse projeto com os colegas, além de ter aprendido muito mais com a prática.

Meu projeto mostra como é liberado o gás de oxigênio na atmosfera, e vemos como é todo o processo de reação, como ocorrem as etapas químicas e a importância disso na vida. Acho que a feira é muito legal, eu pude aprender e ainda fazer mais amigos”, diz Joabe.

Estudante Joabe da Silva Damasceno. – Eduardo Cavalcante/Seduc-AM

*Agência Amazonas

Leia mais:

Aluna de Parintins conquista medalha de ouro na Olimpíada Amazonense de Química

Mais de 417 mil alunos da rede estadual voltam às escolas no Amazonas

Escola espanhol-português é inaugurada perto de abrigo de venezuelanos em Manaus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.