×
saúde mental

Quase metade dos jovens LGBT dos EUA cogitaram suicídio, diz pesquisa

Um a cada cinco adolescentes trans, binários e não-binários, tentou se suicidar em 2021

Estados Unidos da América (EUA) – De acordo com a Pesquisa Nacional sobre Saúde Mental de Jovens LGBTQ desenvolvida pelo Projeto Trevor, instituição de caridade, prevenção ao suicídio e intervenção para jovens LGBT, quase metade dessa população nos Estados Unidos cogitou cometer suicídio.

A iniciativa reuniu quase 32 mil respostas em todo país que apontaram que a pandemia e “ataques políticos implacáveis” impactaram diretamente na saúde emocional e mental.

Quase metade dos jovens LGBT (45%) “consideraram seriamente” o suicídio durante o ano de 2021, sendo que, desse total, os adolescentes trans – binários e não-binários – representam 53%. Um a cada cada cinco jovens deste recorte tentou suicídio ano passado, em comparação com um a cada 10 jovens LGBT cisgêneros.

Além disso, 73% dos jovens da comunidade que responderam à pesquisa disseram ter tido sintomas de ansiedade e 58%, de depressão. Da parcela transgênero desse levantamento, a ansiedade se manifestou em 78% dos respondentes e a depressão, em 65%.

A iniciativa do Projeto Trevor também apontou que a quantidade crescente de políticas anti-LGBT no país, que tentam marginalizar ainda mais essa população e atacam jovens trans incisivamente, tiveram influência direta na saúde mental desses indivíduos.

A maioria dos respondentes transgênero (93%) disse estar preocupada com o fato de que pessoas trans têm o acesso negado aos procedimentos de transição. Ademais, 91% indicou que não conseguiu usar o banheiro correspondente ao gênero com o qual se reconhece e 83% temem que pessoas trans não possam participar de competições esportivas.

Entre todos os jovens LGBT da pesquisa, pouco mais de 80% desejavam cuidados com a saúde mental, enquanto 60% sentiram necessidade de ter esse atendimento em 2021 e não conseguiram.

*iG

Leia mais:

Casa Miga acolhe pessoas LGBTQIA+ em situação de vulnerabilidade em Manaus

Disney terá personagens LGBTQIA+ nas próximas produções

Travesti brasileira é impedida de entrar no México e é deportada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.