×
Tragédia

Atirador de 18 anos deixa 15 mortos em escola em que estudou no Texas (EUA)

O crime teve início antes das 11h (horário local), dois dias antes do encerramento das aulas no distrito, que celebraria a formatura deste ano na próxima sexta-feira (27)

Divulgação

Pelo menos 14 crianças e um professor morreram após um atirador fazer diversos disparos, na tarde de hoje, na Robb Elementary School, uma escola localizada na cidade de Uvalde, no Texas (EUA), informou oficialmente o governador do Texas, Greg Abbott.

Elas chegaram a ser socorridas a um hospital local, mas não resistiram aos ferimentos. Múltiplos feridos estão sendo atendidos em duas unidades de saúde da região. O criminoso, um rapaz de 18 anos que estudava no colégio, foi morto durante a ação.

O crime teve início antes das 11h (horário local), dois dias antes do encerramento das aulas no distrito, que celebraria a formatura deste ano na próxima sexta-feira (27). A unidade de ensino entrou em lockdown logo após serem ouvidos os primeiros disparos.

As informações foram confirmadas pelo hospital da cidade, pelo CEO Tom Nordiwick, ao canal norte-americano ABC News e à agência de notícias AFP. Ainda não há identificação das vítimas do episódio até o momento. Em rápido pronunciamento no início da noite de hoje, a polícia local informou que o criminoso agiu sozinho e que as crianças mortas seriam dos segundo, terceiro e quarto anos do ensino básico.

A polícia de Uvalde chegou a anunciar a prisão do suspeito, às 13h06 de hoje. Minutos mais tarde, em pronunciamento, o governador do Texas, Greg Abbott, identificou o atirador como sendo o estudante Salvador Ramos, de 18 anos, e alegou que ele foi baleado e morto durante o episódio.

Os estudantes forem removidos para um centro de acolhimento local, onde os pais puderam receber informações antes de buscá-los.

*Com informações do Uol

Leia mais:

Autora de ‘Como matar seu marido’ é julgada pelo assassinato do marido

Imagens de satélite mostram navios russos carregando grãos ucranianos na Crimeia

Em viagem à Ásia, Biden volta a afirmar que EUA vão defender Taiwan em caso de invasão da China

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.