×
'lagartos-peixe'

Fósseis do maior animal do mundo é encontrado nos Alpes Suíços

Há 200 milhões de anos, os ictiossauros gigantes foram extintos e apenas animais menores, semelhantes a golfinhos, viveram até 90 milhões de anos atrás

Os “lagartos-peixe” há muito extintos apareceram pela primeira vez no oceano cerca de 250 milhões de anos atrás, e seus fósseis foram encontrados no alto dos Alpes suíços. 

De acordo com um estudo publicado no Journal of Vertebrate Paleontology, a descoberta fóssil dos carnívoros répteis marinhos, conhecidos como ictiossauros, os torna algumas das maiores criaturas que já viveram na Terra – ainda maiores que cachalotes e a par dos dinossauros – dado que eles pesavam cerca de 80 toneladas e mediam 19 metros.

“Maior é sempre melhor”, disse o coautor do estudo e paleontólogo P. Martin Sander em um comunicado. “Existem vantagens seletivas distintas para o tamanho do corpo grande. A vida irá para lá se puder. Havia apenas três grupos de animais que tinham massas maiores que 10-20 toneladas métricas: dinossauros de pescoço longo (saurópodes); baleias; e os ictiossauros gigantes do Triássico.”

O animal tomou a forma de um golfinho com corpo alongado e cabeça pequena. Pesquisas sugerem que surgiu depois que a extinção em massa do Permiano eliminou mais de 95% das espécies marinhas. No entanto, há 200 milhões de anos, os ictiossauros gigantes foram extintos e apenas animais menores, semelhantes a golfinhos, viveram até 90 milhões de anos atrás.

Os pesquisadores explicaram como um fóssil de ictiossauro foi descoberto a uma altitude de 2.800 metros, observando que há 200 milhões de anos as camadas rochosas faziam parte de uma lagoa. 

“Acreditamos que os grandes ictiossauros seguiram cardumes de peixes até a lagoa”, disse o coautor do estudo e paleontólogo Heinz Furrer em um comunicado. “Os fósseis também podem derivar de animais abandonados que morreram lá”.

Desenterrados nos Alpes suíços entre 1976 e 1990, os fósseis eram de três tipos diferentes de ictiossauros, dos quais o mais significativo era o maior dente de um ictiossauro já encontrado. Isso muda a narrativa para o que os cientistas acreditavam, porque os fósseis de ictiossauros descobertos anteriormente eram em sua maioria desdentados e capturados por sucção. É incomum que eles sejam predadores e grandes em tamanho, disseram os pesquisadores. 

“É difícil dizer se o dente é de um grande ictiossauro com dentes gigantes ou de um ictiossauro gigante com dentes de tamanho médio”, disse Sander em um comunicado. 

A descoberta é uma espécie de anomalia. Fósseis de ictiossauros foram concentrados principalmente na América do Norte.

Saiba mais:

Por matar mulher a chifradas, carneiro é condenado a três anos de prisão

Onça-pintada é filmada passeando na Cachoeira do Mutum, em Presidente Figueiredo; veja

Jacaré é amarrado em poste de energia no Centro de Manaus; veja vídeo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.