×
Tragédia

Pai mata o filho com tiro acidental e tenta tirar a própria vida na sequência

O pai tem registro de colecionador, atirador desportivo e caçador (CAC)

Cidade fica localizada a 78 quilômetros de Brasília. Foto: Rafaela Felicciano/Metrópolis

Uma tragédia foi registrada, na noite desta sexta-feira (27), em Formosa (município em Goiás distante a 78 quilômetros de Brasília). Um pai matou o filho de apenas 11 anos com um tiro acidental de arma de fogo.

“Todo o contexto aponta, a princípio, que o pai tenha efetuado um disparo acidental no seu filho de 11 anos de idade. É uma situação, uma cena difícil, triste, uma fatalidade”, pontuou o delegado Danilo Meneses, da Polícia Civil de Goiás (PCGO).

Segundo o delegado, o pai tem registro de colecionador, atirador desportivo e caçador (CAC). Após receber a informação de um disparo, a Polícia Militar de Goiás (GO) foi chamada para o endereço.

Ao chegar no local, os policiais ouviram outro tiro. Na sequência, encontraram o pai e o menino feridos. De acordo com investigadores, todos os indícios apontam que o pai teria disparado acidentalmente contra a criança.

Segundo os policiais, após ver que teria ferido o filho, o pai, em desespero, teria efetuado um disparo contra o próprio rosto, com uma espingarda de calibre 12. No local, havia quatro armas: um revólver, uma pistola, um rifle calibre 22 e a espingarda calibre 12. “A informação que a gente tem é que ele, sim, é CAC. E de que todas as armas são registradas”, completou o delegado.

Fatalidade

A cena chocou os policiais. “Mais uma fatalidade com o manuseio de armas de fogo que, infelizmente, acabou por ceifar a vida dessa criança”, lamentou o delegado.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e conseguiu estabilizar o pai. Ele foi levado para o Hospital Regional de Formosa. Neste sábado (28), a família tentava transferência para o Hospital de Base.

“O recado que a gente deixa para a família é: força e sabedoria para lidar com esse momento. Que eu tenho certeza que é um momento muito difícil, de muita dor. É uma situação em que nenhuma palavra que eu disser aqui vai poder descrever toda tensão, toda dor das pessoas próximas do filho e do pai estão vivendo nesse momento”, concluiu o delegado. A Polícia Civil instaurou um inquérito para esclarecer as circunstâncias do episódio.

*Com informações de Metrópoles

Leia mais:

Pais suspeitos de torturarem filho são alvos do “Tribunal do crime” do PCC, em SP

Durante ação pelas ruas de Manaus, subtenente atira acidentalmente na própria perna

Funcionária da Gol fica ferida após arma de ex-ministro da Educação disparar em aeroporto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.