×
Setor de Serviços

Setor de serviços recua 1,1% no Amazonas, mas cresce 10,3% no ano

Apesar da queda em abril, o setor avançou 9,8%, frente ao mesmo mês do ano passado.

Setor de Serviços contempla uma vasta gama de empregos no Brasil
Setor de Serviços contempla uma vasta gama de empregos no Brasil

Manaus (AM) – Em abril de 2022, frente a março, o volume do setor de serviços recuou 1,1%, no Amazonas. A queda no volume de serviços veio após altas nos meses anteriores: 1,1%, em março, 2,4%, em fevereiro, e 4,9%, em janeiro.

Apesar da queda em abril, o setor avançou 9,8%, frente ao mesmo mês do ano passado. Além disso, com as variações, o setor obteve 10,3% de crescimento no ano (janeiro a abril) e no acumulado dos últimos 12 meses, o setor acumula alta de 11,4%, no Estado. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada hoje (14) pelo IBGE.

No Brasil, o setor de serviços variou 0,2% em abril, acumulando alta de 9,5% em 2022 na comparação com o mesmo período de 2021.

Comparação com índices dos demais Estados e DF

O recuo de 1,1%, no volume de serviços, em abril, no Amazonas, posicionou o setor do Estado numa posição intermediária (17º) entre as demais unidades da federação. Os melhores desempenhos foram observados no Rio Grande do Norte (7,9%), Amapá (4,6%) e Espírito Santo (3,6%), e as maiores quedas, no Distrito Federal (-8,2%), Acre (-6,1%) e Pernambuco (-3,9%).

A alta de 9,8% em abril, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, inseriu o setor de serviços do Amazonas também em posição intermediária (15º) entre Estados e Distrito Federal. Os melhores desempenhos foram os de Alagoas (39,1%), Amapá (28,8%) e Ceará (20,4%), e as maiores quedas foram as de Rondônia (-4,5%), Acre (-2,4) e Distrito Federal (-1,1%).

A alta de 10,3% no acumulado do ano (janeiro a abril), em comparação com o mesmo período do ano anterior, inseriu o setor de serviços do Amazonas também em posição intermediária (13º) entre Estados e Distrito Federal. Os melhores desempenhos foram os de Alagoas (27,5%), Roraima (18,0%) e Ceará (16,5%). As menores variações foram as de Rondônia (-1,5%), Rio de Janeiro (2,3%) e Distrito Federal (2,4%).

Receita nominal de serviços cresce em abril

Em abril, a receita nominal aumentou 1,1%, frente a março, no Estado. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a receita do setor de serviços no Amazonas aumentou 16,8%. No acumulado do ano, a receita do setor aumentou 17,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já no acumulado dos últimos doze meses, o indicador aumentou 18,2%.

Mesmo com a alta de 17,3% na variação acumulada no ano (janeiro a abril), o índice de crescimento do Amazonas, frente ao mesmo período do ano passado, inseriu o Estado numa posição intermediária (12ª) no ranking dos Estados e DF. As maiores variações foram as de Alagoas (36,8%), Bahia (25,4%) e Roraima (24,8%), e as menores foram as de Rondônia (5,2%), Rio de Janeiro (8,7%) e Distrito Federal (9,2%). Dessa forma, nenhuma UF teve resultado negativo neste indicador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.