×
Comissão parlamentar

“A empresa deve explicações para o povo”, diz presidente de CPI da Amazonas Energia

Em Iranduba, a CPI ouviu representantes do poder público que explicaram sobre a qualidade dos serviços prestados pela concessionária

Divulgação

Iranduba (AM) – A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Amazonas Energia da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) realizou, nesta quinta-feira (10), às 15h, a sua 31ª reunião, em Iranduba. Na ocasião, foram ouvidos representantes do poder público que explicaram sobre a qualidade dos serviços prestados pela concessionária.

O presidente da CPI, deputado estadual Sinésio Campos (PT), questionou sobre o número de beneficiários do programa de eletrificação rural (antigo programa luz para todos), bem como solicitou a relação dos beneficiários da tarifa social de energia e Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), que tiveram o benefício negado.

“Nós não estamos brincando, todos os envolvidos nessa comissão estão comprometidos em aprimorar o serviço de energia no Amazonas. A empresa deve explicações para o povo, porque não vemos o setor melhorar, pelo contrário, as reclamações são inúmeras, principalmente, no interior”,

disparou Sinésio Campos.

Representando a Câmara Municipal de Iranduba, o vereador Luís Carlos (PT), conhecido como Velho, criticou a atuação da empresa, na cidade. Ele denunciou situações irregulares, como corte de energia sem aviso prévio aos consumidores e faturas elevadas.

“Eu acredito na força da CPI, na articulação dos deputados que estão comprometidos com essa causa, como o Sinésio Campos, pois a população de Iranduba não aguenta mais. A luz é essencial para desenvolvermos nossas atividades econômicas e ter qualidade de vida”,

criticou o vereador Luís Carlos.

CPI convoca diretores técnicos da Amazonas Energia
A Comissão se reunirá nesta sexta-feira (11), às 14h, no auditório Cônego Azevedo, da Aleam, para ouvir o diretor técnico da Amazonas Energia de Manaus, Rodrigo Moreira, e o diretor técnico do interior, Radyr Oliveira, com o intuito de colher novos dados, que possam contribuir com as investigações.

*Com informações da assessoria

Leia mais:

STF proíbe propaganda política paga na internet

Lula mantém a liderança e diferença para Bolsonaro oscila em pesquisa

Com Política de Igualdade de Gênero, novo Prosamin+ promove o empoderamento feminino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.