×
VACINAÇÃO

Adaf alerta produtores de obrigatoriedade da vacinação contra brucelose

A primeira etapa da campanha de imunização começou no dia 1º de janeiro deste ano e seguirá até 31 de maio

Vacinação contra brucelose
O objetivo do programa é diminuir o impacto negativo dessas zoonoses na saúde humana e animal. - Divulgação/Adaf

Manaus (AM) – Pecuaristas que tenham em sua propriedade bezerras – bovinas e bubalinas – na faixa etária de 3 a 8 meses de idade devem garantir a vacinação obrigatória das bovídeas contra a brucelose, até o dia 31 de maio deste ano, prazo em que se encerra a primeira etapa da campanha de imunização contra a doença.

O alerta é da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf). A autarquia reforça ainda que, após a imunização dos animais, os criadores façam a comunicação do procedimento junto a uma Unidade Local, da Adaf, onde a propriedade estiver registrada.

Para realizar a notificação é necessário apresentar a nota fiscal da vacina e o atestado de vacinação.

Proibida para machos de qualquer idade, a vacinação contra a brucelose segue as diretrizes do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), instituído em 2001, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O objetivo do programa é diminuir o impacto negativo dessas zoonoses na saúde humana e animal, além de promover a competitividade da pecuária nacional.

A coordenadora estadual do PNCEBT e fiscal agropecuária e médica veterinária da Adaf, Angélica Martina Pereira, ressalta que apenas médicos veterinários ou auxiliares cadastrados junto à Adaf têm autorização para vacinar os animais contra a doença.

Como a vacina é feita com a bactéria viva atenuada, podendo causar infecção nas pessoas se for mal manipulada, apenas veterinários e auxiliares cadastrados podem fazer a imunização das bezerras”, explicou, ressaltando que a vacinação é realizada uma única vez e é válida para a vida toda do animal.

Para o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo, a vacinação das bezerras é mais uma forma do Governo do Estado garantir, por meio da defesa agropecuária, a sanidade dos animais e a qualidade dos produtos locais.

A brucelose é uma zoonose que causa grandes prejuízos à pecuária amazonense e nacional, por isso, devemos diminuir o impacto negativo desta doença na saúde comunitária, promovendo uma maior competitividade da pecuária estadual”, destacou.

A meta estabelecida pelo Mapa é de que no mínimo 80% das bezerras sejam vacinadas. As vacinas podem ser adquiridas pelos pecuaristas em qualquer revenda agropecuária cadastrada junto à Adaf.

A doença

Mais frequente em bovinos e bubalinos, a brucelose pode acometer também equinos, suínos, caprinos, ovinos, cães e seres humanos.

Entre os sintomas mais comuns em animais estão aborto no final da gestação, nascimento de crias fracas, retenção de placenta, artrite e dificuldade para caminhar. Nos machos pode haver inchaço dos testículos e infertilidade.

Já em seres humanos há relatos de sintomas como: febre, dores de cabeça, dores nas articulações, suores noturnos, inflamação dos testículos e infertilidade.

*Agência Amazonas

Fotos: Divulgação/Adaf

Edição Web: Bruna Oliveira

Leia mais:

Adaf encerra atividades voltadas à defesa vegetal em Humaitá

Adaf entrega renovação de registro a casa agropecuária em Nhamundá

Adaf faz palestra sobre comunicação oficial nos estabelecimentos de inspeção permanente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.