×
Criatividade

Empreendedoras apostam em produtos diferentes para venda na páscoa

Com o avanço da vacinação e a queda do número de casos de Covid-19, a expectativa é que a data seja celebrada, voltando a ser vivida e compartilhada pelas famílias e amigos

Com variadas opções de ovos de páscoa e alta competitividade no varejo, pequenos empreendedores apostam na criatividade para oferecer diferentes delícias durante o período da Páscoa. Mas, quem disse que a demanda da época pede apenas doces? 

No formato dos ovos de chocolate, a empreendedora Tais Lizeu, 28, passou a produzir, em 2020, o ovo de empadão de colher. O salgado, que já é popularmente conhecido por ter uma massa saborosa e amanteigada, ganhou nova forma, e como apresenta diversas alternativas de recheios, é uma proposta ideal para os consumidores que preferem abrir mão dos doces.

Segundo Tais, que trabalha há sete anos produzindo empadão, a ideia surgiu durante uma simples compra em um mercado. 

“Quando fui em um comércio vi uma forma de alumínio no formato de ovo, logo veio na minha cabeça, vou fazer ovo de empadão para vender. Cheguei em casa e fui logo fazer um teste para experimentar e deu tudo certo, estou até hoje vendendo meus ovos de empadão”, afirmou.

Além de ter ovos de empadão de sabores salgados, como: frango com requeijão, frango com palmito, frango com queijo, camarão, calabresa com requeijão, há também as opções de recheios doces: brigadeiro, leite condensado, doce de leite, chocolate com morango e churros. 

Os ovos pesam 481g e os valores variam entre R$23 a R$32. De acordo com a empreendedora, as pessoas aceitam bem a guloseima, inclusive, encomendam para presentear não só na data comemorativa, mas durante o ano todo.

“Na páscoa do ano passado tive um bom número de vendas, foi bem maior do que quando comecei. Tenho uma simples loja no Instagram, trabalho em casa, e meu sonho é abrir uma loja física para atender os meus clientes”, disse. 

Já para a empreendedora Raissa Miranda, 21 anos, a decisão de inovar nos seus produtos de páscoa veio no ano passado. Ela, que já fazia ovos de colher, pensou em se reinventar e investiu no universo infantil com o kit mini confeiteiro, a fim de animar as crianças de uma maneira lúdica. O produto custa R $50.

“O kit mini confeiteiro que é uma opção para as crianças. É uma caixa personalizada que contém uma barra recheada de chocolate no tema pop it e tem também os brigadeiros e um saco de disquetes para a criança confeitar. Ela se diverte enfeitando o doce e depois ela come a vontade”, disse.

Uma outra aposta da empreendedora são os cones trufados, que são cones de sorvete recheados e passados no chocolate, além de serem decorados. “São ideias que tive pra fazer com que a Páscoa da criança não só seja doce, mas também divertida”, afirmou Raissa. 

Contudo, apesar da busca por oferecer produtos diferenciados e criativos, a empreendedora tenta lidar com o desafio dos preços elevados dos materiais de trabalho. Estamos em tempos difíceis, tudo bem caro, pessoas desempregadas, com contas. Mas, há um esforço para usarmos  materiais de qualidade  e vendemos no valor justo”, disse.

Com o avanço da vacinação e a queda do número de casos de Covid-19, a expectativa é que a data seja celebrada, voltando a ser vivida e compartilhada pelas famílias e amigos, que poderão se reunir em segurança  e com menos medo, após dois anos de restrições impostas pela pandemia.

Desde o início da pandemia, o faturamento com ovos de chocolate caiu de R$ 2,3 bilhões para R$ 1,7 bilhão, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). No entanto, o economista Mourão Júnior, acredita que 2022 será o melhor ano de vendas desde 2020, quando a pandemia se instaurou.

“Será um ano melhor de vendas, até mesmo pela questão da vacinação e pela volta do comércio mais pujante agora no começo de ano. Mas, temos outras determinantes. Como a questão do desemprego, a inflação continua alta, os próprios juros também. Isso inibe o consumidor de fazer compras. Entretanto, devido a questão do próprio momento, podemos visualizar sim ótimas vendas em comparação aos anos anteriores, mas com o consumidor muito mais cauteloso, querendo qualidade e preço baixo”, disse.

O economista afirmou, também, que por conta da inflação, os pequenos empreendedores enfrentam maiores dificuldades para produzir e obter uma boa renda.

“É o verdadeiro mercado que não manda flores. E nesse mercado tão competitivo como é no segmento de ovos de Páscoa, vai ganhar a questão da qualidade e da criatividade, além do preço e a facilidade e forma de pagamentos. Tudo isso vai contar pontos, em que o consumidor vai visualizar e efetuar a compra. Mais uma vez a questão da concorrência vai ser muito acirrada, devido a esses fatores econômicos”, destacou.

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a abertura de novos negócios que produzem derivados de chocolate aumentou 57% em 2021 em comparação com o resultado de 2019. Os dados foram obtidos a partir da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), que é formalizada pelos empreendedores no momento da abertura do negócio.

Ainda segundo a entidade, o setor de chocolates atrai microempreendedores por ser uma área que não exige formação profissional prévia. Não são necessárias grandes máquinas e a matéria-prima é acessível. Além disso, é um setor caracterizado pela facilidade em empreender, seja por necessidade ou por oportunidade.

Edição Web: Bruna Oliveira

Fotos: Arquivo pessoal

Leia mais:

Projeto “Elas na Cena” traz cultura hip-hop para o Centro de Manaus

Arena Planeta Boi inicia vendas de ingressos em lote promocional

Artistas locais abrem Festival de Música e Arte de Manaus 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.