×
SETOR PRIMÁRIO

Governo vai incentivar produção de cacau pela agricultura familiar no AM

A Ceplac é um órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa

Parceria entre Governo do Amazonas e Ceplac
O assunto foi discutido nesta terça-feira (12/04). - Arquivo/Sedecti

Manaus (AM) – O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), quer alternativas econômicas para o Estado que promovam a produção de cacau e incentivem a agricultura familiar.

O assunto foi discutido nesta terça-feira (12), pelo titular da pasta, Angelus Figueira, com o secretário executivo de Gestão Estratégica, Valdenor Cardoso, e o diretor da Comissão Executiva do Plano da Cacaueira (Ceplac), Waldeck Araújo.

Participaram, também, da reunião o diretor-presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Juliano Valente; o diretor-administrativo do Ipaam, Luiz Andrade; representantes do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Admilson Mota e Anecilene Buzaglo; e o deputado estadual Tony Medeiros. 

O cacau é um dos produtos com maior potencial de geração de renda para as comunidades ribeirinhas e tradicionais do Amazonas. O governador do Amazonas entende que é possível termos uma produção sustentável e econômica para as nossas populações. E isso pode se dar por meio do cacau, como também com o café, a borracha, a castanha. São muitas as possibilidades. Temos tecnologia e inovação para isso”, avaliou Figueira.

Segundo o diretor da Ceplac, apesar da expansão da cacauicultura para áreas não tradicionais do Brasil, o país necessita aumentar em 50% sua capacidade de produção, que tem um déficit de 50 mil toneladas. 

Nossa reunião já era para ter acontecido há mais tempo, mas a pandemia atrapalhou muito o nosso programa de viagens. A ideia é tirar o máximo proveito desta estação experimental em acordo de cooperação com o governo do Amazonas, com o Idam. E que a gente possa usar esta estação em prol do desenvolvimento da cacauicultura no Estado”, contou Araújo.

Na opinião do diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, a proposta da Ceplac enfatiza alternativas ambientais para a regeneração florestal, as quais vêm ao encontro da política do Instituto sobre reestruturação de áreas degradadas. 

O Ipaam sempre pesquisou junto à Embrapa, Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), alternativas de regeneração de áreas degradadas. A proposta da Ceplac vem a contento, porque é uma das alternativas de cultura para se usar em áreas degradadas, que se dá por meio da plantação do cacau, do açaí, que eles ajudam a recuperar as áreas de acordo com uma metodologia própria. E isso para o Amazonas, para o órgão ambiental é importantíssimo”, afirmou Valente.

E acrescentou que a proposta trazida agora pelo secretário Angelus Figueira, vem exatamente buscar as alternativas necessárias.

E essa é uma delas. Então, o Estado abraça essa alternativa como sendo uma das possibilidades e saída para recuperação de áreas degradada”, defendeu diretor-presidente do Ipaam.

Cultura do cacau

De acordo com o Idam, o cacau é originário da região Amazônica e, desde o século XVII, vem sendo cultivado como um produto agrícola, racionalmente explorado com a implantação de áreas cultivadas, melhoramento genético e produção de mudas. 

Em meados do século XVIII, o cacau foi levado para o sul da Bahia, onde a cultura se expandiu, sendo hoje a principal região produtora, com 62% da produção nacional, seguida pelos estados da Região Norte, com 34%, e os outros estados com os 4% restantes.

Ceplac 

A Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) é um órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, que atua em seis estados do Brasil: Bahia, Espírito Santo, Pará, Amazonas, Rondônia e Mato Grosso.

A instituição completou, este ano, 65 anos de pesquisa e tecnologia para o cacau brasileiro.

*Agência Amazonas

Leia mais:

Aleam aprova PL que cria Selo da Produção da Agricultura Familiar no Amazonas

Manacapuru recebe ações de incentivo à pesca e agricultura

Agricultores familiares de Careiro da Várzea recebem verba e mudas frutíferas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.