×
taxas

Brasileiro trabalhará até este domingo só para pagar impostos

Valor pago em impostos representa 40,8% do rendimento médio recebido pelos brasileiros, aponta IBPT

Porto Alegre - Cédulas falsas com o número de série repetido. Polícia Federal deflagou a Operação Inkjet 2, para desarticular um grupo que fabricava e comercializava dinheiro falsificado (Daniel Isaia/Agência Brasil)

Brasil – Uma parcela dos brasileiros trabalhará até o próximo domingo (29 de maio) somente para pagar os impostos, taxas e contribuições exigidos pelos governos federal, estadual e municipal, segundo levantamento do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação).

De acordo com o estudo sobre os dias trabalhados para pagar tributos, o valor destinado a impostos representa 40,82% do rendimento médio brasileiro, que fechou 2021 em R$ 2.789. Para a faixa da população com rendimento mensal de até R$ 3.000, são necessários 141 dias trabalhados para pagar impostos, o equivalente a até 21 de maio.

Os que ganham entre R$ 3.000 e R$ 10 mil serão os que mais trabalharão para quitar os impostos, até o dia 6 de junho, totalizando 157 dias. Já os com rendimento mensal acima dos R$ 10 mil vão trabalhar 150 dias, até o dia 30 de maio.

Para o presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenik, os dados comprovam que a alta carga tributária continua impactando a rotina dos brasileiros. “A quantidade de dias trabalhados para pagar impostos segue estagnada nesse alto patamar nos últimos dois anos”, afirma ele ao analisar a estabilidade do indicador na passagem de 2021 para 2022.

Entre os anos de 2003 e 2022, salvo exceções, houve um crescimento percentual do valor distribuído pelos brasileiros para arcar com a tributação sobre rendimentos, consumo e patrimônio. Já em relação ao crescimento dos dias trabalhados, o aumento foi quase que constante.

*Com informações do R7

Leia mais:

Risco de fome atinge patamar recorde no Brasil e ameaça 36% das famílias

“Famílias não têm alimento”, diz líder comunitário do AM sobre fome intensificada pela cheia dos rios

Salário mínimo de R$ 1.212 é aprovado no Senado em meio a críticas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.