×
Ministério da Educação

STF decreta sigilo sobre investigação de corrupção no MEC

O caso ganhou impulso recentemente após a Polícia Federal ter encaminhado as investigações ao Supremo diante de indício de interferência do presidente Jair Bolsonaro nas apurações

Brasília - Cerimônia de posse da nova presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia (Wilson Dias/Agência Brasil)

Brasília (DF) – A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), decretou sigilo sobre as investigações de corrupção e tráfico de influência no Ministério da Educação que resultaram na prisão por algumas horas do ex-titular da pasta Milton Ribeiro. Por enquanto, não foi divulgado o motivo da decretação do sigilo.

O caso ganhou impulso recentemente após a Polícia Federal ter encaminhado as investigações ao Supremo diante de indício de interferência do presidente Jair Bolsonaro nas apurações sobre o ex-titular do MEC.

O Supremo ainda remeteu o caso para a Procuradoria-Geral da República que poderá pedir a abertura do inquérito contra o presidente.

A revelação do eventual envolvimento de Bolsonaro no caso levou a oposição do Senado a obter as assinaturas necessárias para apresentar nesta terça o pedido de criação da CPI do MEC. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ainda não fez a leitura do requerimento de criação da CPI, um dos requisitos para ela efetivamente ser aberta.

Leia mais:

STF envia à PGR 2º pedido de investigação contra Bolsonaro no caso MEC

Ex-ministro e pastor ligado a Bolsonaro são presos em operação sobre ‘balcão’ do MEC

Bolsonaro é condenado a pagar indenização de R$ 35 mil a jornalista por insinuação sexual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.