×
Atentado

Atentado contra equipe de Amom Mandel pode ser crime político, diz especialista

O caso chamou atenção, visto que pode se tratar de um crime político contra o candidato ao cargo de deputado federal

Foto: Divulgação

Manaus (AM) – O vereador Amom Mandel (Cidadania) se manifestou, nesta quinta-feira (4), sobre o atentado que sua equipe sofreu após vistoriar o transporte coletivo no bairro Cidade de Deus, Zona Leste de Manaus. O caso chamou atenção, visto que pode se tratar de um crime político contra o candidato com grande popularidade para o cargo de deputado federal.

O ataque aconteceu na noite de terça-feira (2), por volta das 19h. A equipe de Amom realizava apurações sobre denúncias a respeito do uso indevido do transporte coletivo por moradores da região.

No momento que a equipe trafegava pela avenida Nossa Senhora da Conceição, uma dupla, que dirigia uma moto, se aproximou do veículo e efetuou três disparos na direção do carro. A bala atingiu a parte traseira do veículo, que possuía adesivo com o nome do vereador.

Conforme a assessoria de imprensa do parlamentar, ainda durante o ataque, os criminosos gritaram “Amom, aqui não”, e fugiram. Os nome dos autores do crime não foram identificados.

Na coletiva, realizada nesta quinta (4), o vereador informou que já sofreu ameaças, porém não nesta magnitude, com presença de arma de fogo. Também disse que aguarda a investigação dos órgãos de segurança para encontrar os culpados.

“Relatei até na Câmara Municipal de Manaus as ameaças que sofro. Porém, está é a primeira vez que ocorre algo do tipo, com arma de fogo. Foram três tiros disparados na direção e um deles acertou o veículo vermelho”,

observou.

De acordo com o vereador, o Boletim de Ocorrência foi feito no mesmo dia do atentado, e pediu sigilo das autoridades para que as informações sobre o caso não se tornassem públicas. Porém, houve “vazamento” a respeito do crime. Diante disso, pediu investigações da falta de proteção dos dados sigilosos.

O vereador também informou que recebeu uma ligação do governador Wilson Lima na manhã de hoje. Na conversa, Wilson demonstrou solidariedade, e afirmou que tomará as providências necessárias.

“Recebi uma ligação do governador Wilson Lima em solidariedade ao possível atentado e, segundo ele, tomará as providências necessárias. Queremos a segurança de nossa equipe e dos nossos apoiadores. É um caso sério, que me preocupa e que não deveria ser uma pauta para eleições. Infelizmente, a violência está acontecendo e, provavelmente, isso deve ocorrer no decorrer do processo, não somente comigo, mas com outros candidatos”,

afirmou.

Crime político

Ao ser questionado sobre a possível motivação do crime, o vereador não confirmou se o ataque pode ser enquadrado como crime político, e que cabe às equipes policiais confirmarem com o resultado das investigações.

“Embora não haja no Código Penal aquilo que chamamos de crime político, pode sim ter sido por motivações políticas, mas isso só a Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Civil poderão afirmar, após as investigações. Também tenho outro boletim registrado no caso de ameaças direcionadas a mim, como já disse na tribuna da Câmara Municipal de Manaus”,

declarou Amom.

Da mesma forma, o cientista político Carlos Santiago também afirmou que ainda é muito cedo para classificar o ataque como um crime político. Santiago ressaltou que, dependendo da motivação do crime, a justiça eleitoral e outras instituições devem agir e inibir esse tipo de violência.

“Ainda não tem materialidade policial para afirmar que esse fato trata de um crime político. Mas, independentemente de ser político ou não, é preciso que a Justiça Eleitoral, o Ministério Público Eleitoral, e a Segurança Pública do estado do Amazonas deem segurança, tragam tranquilidade ao pleito e que consigam trazer respostas para este caso. Manaus já não suporta está mais viver em um clima de terror onde até quem quer fazer campanha política sofre algum tipo de violência”,

afirmou Carlos Santiago.

Segundo o delegado adjunto do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Rodrigo Azevedo, as vítimas serão ouvidas para prestarem os esclarecimentos sobre o caso. No momento, as investigações seguem em andamento para identificar e prender os autores dos disparos.

Eleições 2022

A pesquisa de intenção de voto do Instituto Eficaz, divulgada nesta terça-feira (2), mostra alguns candidatos com alta porcentagem, como Amom Mandel (Cidadania) para o cargo de deputado federal.

Conforme a pesquisa estimulada de intenção de voto para deputado federal, o vereador Amom Mandel aparece na primeira posição, com cerca de 27% das intenções do eleitorado.

A porcentagem é significa, e coloca o jovem político, anunciado como candidato a deputado federal pela federação PSDB-Cidadania no dia 30 de abril, na frente de seus concorrentes de forma disparada.

Logo atrás de Amom, os dados também apontam o vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta (PP), com 8,4% das intenções de voto. Em seguida, o deputado federal Marcelo Ramos (PSD) possui 6,4%. Já a deputada federal Conceição Sampaio (PSDB) apresenta 6,3%, e o deputado federal José Ricardo (PT) cerca de 5,8%.

Leia mais:

Amom Mandel cobra investigação rígida sobre atentado sofrido por equipe em Manaus

Equipe do vereador Amom Mandel sofre atentado a tiros em Manaus

Rodrigo Guedes e Amom Mandel conseguem quarta decisão judicial contra aumento do Cotão da CMM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.