×
Uso de máscaras

Vereadores aprovam não obrigatoriedade de Máscaras anunciada pela Prefeitura de Manaus

Maioria da Câmara apoia decisão do prefeito David Almeida, mas em conformidade com especialistas, pedem cautela

Manaus (AM) – Na manhã desta terça-feira (8), o prefeito David Almeida (Avante), anunciou que a partir do próximo dia 16 não será mais obrigatória a utilização de máscaras em locais abertos, dependendo do número de casos registrados da Covid-19. Na Câmara Municipal de Manaus, parlamentares apoiam a decisão. 

O vereador Joelson Silva (Patriota) acredita que a decisão da prefeitura, é fruto do acompanhamento do número de casos na cidade de Manaus. 

“A prefeitura tem sido bastante prudente em relação à questão da Covid-19. Se o prefeito está tomando essa decisão, com certeza ele tem base científica. Acredito que não haverá problemas e que em breve possamos voltar a normalidade”,

disse. 

A decisão do prefeito também leva em consideração o avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19 na capital amazonense. Até o início desta terça-feira, mais de 85% da população vacinável (12 anos ou mais) já haviam completado o ciclo vacinal.

De acordo com o vereador Alan Campelo (PSC), o avanço na vacinação e a queda do número de casos registrados pela doença, são os principais fatores para julgar correta a decisão da prefeitura. 

“A decisão do Prefeito foi assertiva, pois está sendo tomada pelo critério da taxa de transmissibilidade do vírus, que vem baixando dia a dia”,

explicou. 

Dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), registrados na última segunda-feira (7) mostram que o número de casos confirmados na capital amazonense chegou a 319, sem nenhum óbito devido à doença.

O vereador Wallace Oliveira, se apoiou nos dados disponibilizados pelos órgãos de controle da doença para apoiar a decisão de aliviar a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos. 

“Todos indicadores em relação a Covid-19, vem caindo e a vacinação tem alcançado os números necessários, que respaldam essa decisão do prefeito, vale ressaltar,que outras capitais já estão aplicando o mesmo procedimento”,

afirmou. 

O vereador Marcelo Serafim (PSB), explica que a decisão, que ainda possui o prazo de uma semana de observação, tem total segurança de eficácia em locais abertos. 

“Claramente estamos longe de qualquer pico de pandemia. Baixas ocupações de leito de UTI, baixos números casos novos registrados. Então, em locais abertos, temos totral segurança para apoiar essa medida”, afirma.  

Cautela

Apesar do apoio, o vereador Rodrigo Guedes acredita que a decisão poderia ser mais discutida. Para ele, os locais abertos precisam ser analisados com atenção, a fim de assegurar o baixo risco de contágio. 

“Acredito que poderia aguardar um pouco mais. Nós já usamos por tanto tempo as máscaras e elas em si não trazem nenhum prejuízo a ninguém. Quando se trata de saúde pública, todo cuidado e cautela são necessários. Eu particularmente continuarei usando por enquanto ”, afirma.  

O infectologista Nelson Barbosa, explica que apesar da cobertura vacinal em avanço, ela não se faz uniforme em outros municípios do Estado, com isso, a libertação precisa ser vista com cautela. 

“É um momento de cautela. Creio que a máscara pode ser até liberada em algumas situações em local aberto. Mas quando houver aglomeração, a máscara ainda tem seu uso e objetivo. Pessoas não vacinadas que viajam para a capital, podem introduzir um aumento de casos. O vírus continua entre nós, a diferença é que na capital, temos mais de 85% da população imunizada”, finalizou. 

Leia mais:

Em PL, Rodrigo Guedes propõe campanha contra assédio às mulheres no transporte coletivo de Manaus

Dirigentes do PSOL no Amazonas brigam em redes sociais sobre denúncia de violência política

Vereadora Brena Dianná reforça importância de CPI da Amazonas Energia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.