×
Barbaridade

Barbaridade: Policial Militar mata esposa e comete suicídio em quarto de motel

Luciano Rodrigues Dias e a mulher, Luciene de Jesus, 34, tiveram uma forte discussão no local, segundo funcionários do estabelecimento

Juiz de Fora (MG) – Um policial militar de 39 anos matou a esposa a tiros e cometeu suicídio logo em seguida, num quarto de motel. O caso aconteceu neste domingo (13), no bairro Salva Terra, na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Luciano Rodrigues Dias e a mulher, Luciene de Jesus, 34, tiveram uma forte discussão no local, segundo funcionários do estabelecimento. Foi quando a polícia teve de ser acionada.

Com a chegada dos policiais, Luciano trancou a porta do quarto, impedindo a entrada dos PM’s. Assim, os policiais iniciaram o isolamento da área, mas ouviram três tiros. Depois, o autor, que conversava com a guarnição policial próximo a uma janela se afastou para o interior do cômodo e foi possível ouvir mais um disparo.

Com isso, a polícia arrombou a porta do quarto e encontrou a mulher morta próximo a janela e Luciano em cima da cama, com uma arma nas mãos, ensanguentados.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) também foram acionados para socorrer o casal, mas ambos não resistiram aos ferimentos.  As causas do crime estão sendo investigadas.

PM se manifesta

Por meio de nota, a Polícia Militar da Quarta Região do Estado de Minas Gerais lamentou o ocorrido e “esclarece que referente ao homicídio consumado seguido de auto extermínio acontecido no dia 13 de março de 2022 por volta das 14h55min em motel localizado na Av. Deusdedith Salgado no Salvaterra na cidade de Juiz de Fora/MG, que levou a óbito uma mulher de 34 anos e um policial militar de 39 anos, foi dado imediato atendimento pela Polícia Militar e pelo SAMU, tendo sido realizados todos os procedimentos de praxe. Em respeito às vítimas, familiares e amigos, não serão repassados detalhes do caso. Diante da perda irreparável, o Comando da 4ª Região, em nome da Instituição presta condolências e solidariedade aos familiares e amigos”, diz um trecho do documento.

*Com informações da Tribuna de Minas

Leia mais:

Polícia Civil do Amazonas prende indivíduo pelo feminicídio da ex-namorada

Câmara aprova auxílio aluguel a vítimas de violência doméstica

Mulheres representam mais da metade das pessoas atendidas pela Defensoria do AM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.