×
Investigação

Caso Silvanilde: síndico de condomínio foi ouvido pela polícia em Manaus

A polícia não divulgou o teor do depoimento, mas as investigações sobre a morte da diretora já estão em andamento

Manaus (AM) – O síndico do condomínio Gran Vista, na Ponta Negra, onde a servidora do Tribunal Regional do Trabalho do Estado (TRT), Silvanilde Ferreira Veiga, de 58 anos, foi encontrada morta, foi ouvido pela Polícia Civil, no domingo (22).

A polícia não divulgou o teor do depoimento, mas as investigações sobre a morte da diretora já estão em andamento. “Estamos colhendo os primeiros depoimentos, mas o condomínio está prestando todo o apoio possível pata logo elucidar este caso”, disse a delegada Marília Campello, adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), sem dar mais detalhes.

A servidora foi encontrada morta, no sábado (21), pela própria filha, Stephanie Veiga. Ela estava com marcas de golpe de faca e de estrangulamento.

Conforme o relato de Stephanie à polícia, na noite de sábado, ela mandou duas mensagens à mãe, porém não obteve resposta, por isso, pediu ao porteiro do condomínio, que fosse ao apartamento da genitora para verificar se estava tudo bem. Ao retornar, ele informou que ninguém atendia, e que os veículos estavam todos na garagem.

Com isso, ela foi ao apartamento, juntamente com o namorado, e encontrou a mãe estendida no chão da sala, de bruços em uma poça de sangue. Ela relatou, ainda, que não havia sinais de arrombamento e a única coisa levada do local foi o celular da vítima.

Inicialmente, o caso foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia(DIP), mas foi repassado para o Delegacia de Homicídio.

“As diligências em torno da morte da vítima já estão em andamento, sob o comando do delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS”, informou a assessoria da Polícia Civil, acrescentando que mais informações não podem ser repassadas no momento, para não atrapalhar os trabalhos policiais.

Imagens de câmeras devem ajudar na identificação do assassino. A servidora já morava no local há mais de 10 anos.

Silvanilde prestou 31 anos de serviço à Justiça do Trabalho. Ingressou no Tribunal em 9 de janeiro de 1991, no cargo de técnico judiciário – área administrativa, e era diretora de secretaria da 15ª VTM desde 1º de janeiro de 2007.

Leia mais:

Servidora do TRT é assassinada dentro do próprio apartamento na Ponta Negra

Juíza encontrada morta no Pará tinha discutido com o marido horas antes

Juíza é achada morta com tiro no peito dentro de carro em Belém

Comentários:

  1. Se pelo menos pegasse prisão perpétua. Mas nossas leis são mto safadas. E o pior ainda são os diretos humanos acobertar um cachorro imundo desse. Q apodreça no presídios. E todos os dias do resto de sua vida leve uma surra com cabo de vassoura enrolado com arame farpado .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.