×
Discurso

Em Salvador, Bolsonaro promete combustível mais barato do mundo

Bolsonaro evitou um possível encontro como ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), faltou ao cortejo cívico pela Independência da Bahia e se uniu a apoiadores em uma motociata pelas ruas de Salvador

Em seu discurso durante agenda política em Salvador, neste sábado (2), o presidente Jair Bolsonaro prometeu que o Brasil terá um dos combustíveis mais baratos do mundo.

Bolsonaro chegou por volta de 9h30 ao Farol da Barra, ponto de concentração da motociata, e discursou em cima de um trio elétrico ao lado do pré-candidato a governador da Bahia, João Roma (PL), e da pré-candidata ao Senado, Raíssa Soares (PL).

No discurso, o presidente criticou os governadores dos nove estados do Nordeste. “Lamento que os nove governadores do Nordeste tenham entrado na Justiça contra a redução de impostos da gasolina. Isso é inadmissível. […] Vamos acreditar que a Justiça não dará ganho de causa a essas pessoas e teremos um dos combustíveis mais baratos do mundo”, disse.

O preço dos combustíveis caiu nos últimos dias porque entrou em vigor lei que cria teto para o ICMS nesses itens. Governadores de 11 estados e do DF, contudo, acionaram o STF (Supremo Tribunal Federal) contra a medida.

Segundo pesquisa divulgada pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), na sexta-feira (1), o preço médio da gasolina comum no Brasil caiu 3,6% nesta semana.

Em junho, ranking Global Petrol Prices mostrou que o Brasil tem a 83ª gasolina mais cara do mundo, dentre 170 países. O preço do litro estava 15% acima da média praticada nesses países.

Após a motociata, Bolsonaro falou de novo aos apoiadores. “Pode ter certeza que o preço aqui também vai abaixar. Porque a lei é federal. Governador vai ter que cumprir.”

Bolsonaro evitou um possível encontro como ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), faltou ao cortejo cívico pela Independência da Bahia e se uniu a apoiadores em uma motociata pelas ruas de Salvador.

Assim como Lula, os presidenciáveis Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) também participam do cortejo cívico pelas ruas do Centro Antigo de Salvador– é o primeiro grande teste da campanha presidencial, com militantes nas ruas e preocupação adicional com a segurança.

Bolsonaristas

Nos atos bolsonaristas, antes e depois da motociata, as pessoas usavam as cores verde e amarelo. Ambulantes vendiam bandeiras do Brasil e camisetas do presidente. Adesivos de Bolsonaro com João Roma também estavam sendo distribuídos.

Um apoiador do presidente levou para o Farol da Barra uma placa com o nome “rua Soldado Wesley”, em referência ao policial militar Wesley Soares, morto em março deste ano no Farol da Barra, mesma região dos atos realizados nesta terça-feira.

Na ocasião, o soldado passou quatro horas dando tiros para o alto, gritando palavras de ordem, e foi baleado após atirar com um fuzil contra policiais que negociavam sua rendição. Desde então, ele tem sido tratado como uma espécie de mártir por grupos bolsonaristas.

O empresário que trouxe a placa estava com farda preta, armas de brinquedo, e o rosto pintado de verde e amarelo. Disse à Folha que não conhecia o soldado, mas que ele foi “executado por falar contra o comunismo”.

Na concentração da motociata, nos arredores do Farol da Barra, um homem estendeu uma toalha com a imagem do ex-presidente Lula da janela de um prédio. Foi xingado e vaiado por bolsonaristas.

*Com informações da Folha

Leia mais:

Por causa de Lula, Bolsonaro cancela reunião com presidente português

Bolsonaro diz que, se reeleito, haverá 1 milhão de licenças para armas

Presidente da Caixa oficializa demissão em carta a Bolsonaro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.