×
Guerra

Zelensky defende aparições para o mundo ver a Ucrânia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o comportamento de Zelensky é um "pouco esquisito"

Divulgação

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que sua agenda tem, constantemente, discursos para representantes de outros países porque é preciso fazer “todo o possível para que o mundo adquira o hábito permanente de levar a Ucrânia em consideração”. “É por isso que sempre tenho muita comunicação internacional na minha agenda”, comentou, em pronunciamento na noite de ontem.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o comportamento de Zelensky é um “pouco esquisito”. “Porque parece que ele faz parte de um espetáculo”, comentou.

“Ou seja, ele aparece na televisão de manhã, de tarde, de noite, aparece no Parlamento inglês, no Parlamento alemão, no Parlamento francês como se estivesse fazendo uma campanha. Era preciso que ele estivesse mais preocupado com a mesa de negociação”

, disse o ex-presidente, que também falou que Zelensky “quis a guerra”.

A fala de Zelensky foi uma reação à posição de Henry Kissinger, ex-secretário de Estado americano, que, na terça (24), disse, no Fórum Econômico Mundial, que a Ucrânia deveria ceder parte de seu território para que a guerra acabasse.

“Por trás de todas essas especulações geopolíticas daqueles que aconselham a Ucrânia a doar algo para a Rússia, ‘grandes geopolíticos’ estão sempre relutantes em ver as pessoas comuns, os ucranianos comuns”

, disse Zelensky.

Assim, o ucraniano reforçou ser essa a razão de prestar “tanta atenção às plataformas internacionais, aos discursos aos parlamentares, aos Parlamentos, às pessoas de outros países, à comunicação com a comunidade de especialistas, com jornalistas, com estudantes”. “Para que os interesses dos ucranianos não se sobreponham aos interesses daqueles que estão com pressa para outro encontro com o ditador.”

Nesta quinta, Zelensky discursou hoje para o Parlamento da Letônia. Ele disse que a Rússia começou uma guerra “contra a Ucrânia e, ao mesmo tempo, contra a liberdade de todos os seus vizinhos”. “A Letônia percebe nossa luta pela liberdade como sua própria luta.”

Nesta quinta-feira, a guerra entrou em seu 92º dia com a Ucrânia dizendo que a Rússia começou a montar uma terceira linha de defesa nas regiões que ocupa em território ucraniano. Para a inteligência do Ministério da Defesa da Ucrânia, esse movimento sugere a perspectiva “de que a Federação Russa queira ficar por um longo tempo” nas áreas ocupadas.

Novos ataques foram registrados hoje, principalmente no leste. Também houve ataques em áreas mais ao norte, como Chernihiv e Sumy, e ao sul, como Mykolaiv.

*Com informações do Uol

Leia mais:

Mais velho do mundo, venezuelano completará 113 anos nesta sexta-feira (26)

Putin aumenta salário mínimo na Rússia para minimizar impactos da guerra

Atirador do Texas postou no Facebook que iria atirar na avó e atacar escola

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.