×
Contexto

Clima de tensão e insegurança no extremo oeste do Amazonas

o clima ainda é de tensão, medo e insegurança em Atalaia do Norte, município com mais de 20 mil habitantes, situado na chamada Tríplice Fronteira, no extremo oeste do Amazonas

Foto: Divulgação

Um mês após o assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Philips, o clima ainda é de tensão, medo e insegurança em Atalaia do Norte, município com mais de 20 mil habitantes, situado na chamada Tríplice Fronteira, no extremo oeste do Amazonas.

Em matéria assinada na Folha de São Paulo, o jornalista João Gabriel, que acompanhou a recente visita de uma comitiva de deputados e senadores a Atalaia, relata que pouco mudou no município após as mortes de Bruno e Dom, apesar da presença das forças do Exército, da Polícia Militar e Polícia Federal.

Conforme Gabriel, a ação do aparato militar garante a segurança apenas na cidade de Atalaia, enquanto o clima é de verdadeiro terror nas regiões rurais do Vale do Javari, especialmente no Rio Itaquaí, onde houve as mortes e onde são fortes as operações do crime organizado na exploração da pesca ilegal e de outros ilícitos.

Traficantes irritados

De acordo com a Folha, os traficantes de drogas, que exploram a pesca ilegal na região, estão cada vez mais “irritados” com a presença das forças de segurança em Atalaia.
Membros da organização indígena Univaja dizem ser questão de tempo a ocorrência de novos casos de violência no Javari.

“Aqui, nesta faixa de fronteira, tudo pode acontecer. Uma região onde reinam atividades ilícitas. Tudo isso faz com que a gente viva inseguro neste momento, e não dá para hoje esquecer o que aconteceu ontem”, afirma Manoel Chorimpa, da Univaja.

Maior fiscalização

Darci Marubo, que participou ativamente da luta pela demarcação da Terra Indígena Vale do Javari na década de 1990, defende o fortalecimento da fiscalização das entradas da terra indígena para evitar a invasão da área pelos narcotraficantes.

“Eu tenho 56 anos, mais da metade da minha vida é lutar. Quando demarcamos essa terra, fomos ameaçados de morte pelo narcotráfico, passei um ano sem sair de casa. Hoje, eu entro num bar e sinto medo. Que país é esse onde não posso viver por igual e com dignidade?”, disse Darci a Folha.

Pascarelli de volta

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli Lopes assumiu ontem, pela segunda vez, o cargo de presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).

Ao lado da desembargadora Maria das Graças Figueiredo, Pasca vai dirigir a instituição em “mandato tampão” que se encerrará em 2 de janeiro de 2023.

O desembargador Ernesto Anselmo Queiroz Chíxaro é o novo corregedor-geral de Justiça da Corte.

Certame da Semsa

A Prefeitura de Manaus divulgou ontem, no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o resultado final do concurso da Semsa referente aos cargos de nível superior (Especialistas em Saúde) e nível fundamental (Assistente em Saúde).

Os interessados devem acessar o link https://bit.ly/concursosemsaedital002.

Sobre os cargos de níveis médio e médio técnico (Assistente em Saúde), cujas provas foram realizadas no dia 5 de junho, a publicação do gabarito definitivo da prova objetiva ocorrerá no dia 14 de julho.

Terror nos rios

Em entrevista a uma rede de televisão da capital, transportadores de cargas denunciaram o aumento das ações violentas dos chamados “piratas” dos rios disfarçados de homens da Marinha do Brasil.

Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Amazonas (Sindarma), Galdino Alencar, os prejuízos dos transportadores, que envolvem principalmente gás e combustíveis, já ultrapassam R$ 40 milhões.

Galdino afirma que os rios Amazonas e Madeira são as áreas mais visadas pelos “piratas” que agem sem ser incomodados em virtude da total insegurança nos rios.

Galdino alerta para o desabastecimento de combustíveis que pode afetar os estados do Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia e Acre por causa dos assaltos constantes às embarcações.

Zé e Praciano

A velha dupla Zé Ricardo/Francisco Praciano e o deputado Sinésio Campos serão as maiores forças petistas nas eleições deste ano para a Câmara Federal e Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Os outros concorrentes petistas a Aleam, confirmados no encontro estadual da legenda realizado no último sábado, são: o ex-prefeito de Itacoatiara, Antônio Peixoto; Cristiane Salles; Jessica Batista; João Alves; delegado da Polícia Civil-AM João Tayah; Waldemir Santana; Francinete Lima e a Bancada feminina da Amazônia.

Olho na Câmara

Além do deputado Zé Ricardo, que tentará a reeleição, o PT disputará vagas na Câmara Federal com os seguintes nomes: Anne Moura; vereadores de Manaus, Cícero Custódio e Sassá da Construção Civil; Edjane Rodrigues e Luiz Borges.

Omar e Braga

Conforme os petistas, os palanques de Lula, no Amazonas, na corrida eleitoral para o Palácio do Planalto serão com o senador Omar Aziz (PSD) e com o senador Eduardo Braga (MDB), que pode agora alavancar sua pré-candidatura ao Governo do Estado.

Com relação a Braga, no entanto, ainda faltam alguns detalhes de articulações correntes entre PT e MDB no Nordeste.

Vale-Uber vem aí

Relator da Proposta de Emenda Constitucional que turbina uma série de benefícios sociais na Câmara, o deputado federal Danilo Forte (União Brasil-CE) disse ontem que negocia a inclusão de um auxílio que contemplará proposta do senador amazonense Eduardo Braga.

Trata-se do Auxílio Gasolina aos motoristas de aplicativos, também conhecido como “Auxílio-Uber”.

Teto de gastos

Na opinião de Danilo Forte, a concessão do “Vale-Uber” deverá ser admitida na PEC considerado o limite de R$ 50 bilhões para o pacote de benefícios do Governo Federal confirmado pelo ministro da Economia Paulo Guedes.

O valor total do pacote é da ordem de R$ 41,25 bilhões, portanto, abaixo do teto de gastos, havendo margem para elevar o custo da PEC.

Madeireiros

Pesquisa da Rede Simex, que reúne as instituições ambientais Imazon, Idesam, Imaflora e ICV, constatou a falta de transparência sobre a atividade madeireira na Amazônia entre 1980 e 2020 em nove estados da região.

Com uma década de implantação, a Lei de Acesso à Informação (LAI) é ignorada, de forma parcial ou total, nos seguintes estados: Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Roraima, Rondônia, Tocantins, Pará e Mato Grosso.

Rondônia e Amazonas são os estados que mais concentram extração de madeira na Amazônia.

Rozenha na FAF

O empresário e ex-vereador Ednailson Rozenha é o novo presidente da Federação Amazonense de Futebol (FAF).

Ele foi eleito ontem em eleição ocorrida na sede do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJDAM) sob o comando do presidente do Esporte Clube Tarumã, Ademir Maquiné.

Rozenha obteve 70% de apoio dos clubes de futebol profissional do Amazonase e 100% das ligas presentes na assembleia de ontem.

Gestão de Riscos

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) formou, na sexta-feira (1º de julho), mais de 50 alunos nos cursos presenciais de Introdução à Gestão e Gestão de Riscos.

As especializações são ofertadas pela Escola do Legislativo Vereadora Lea Alencar, através do Programa EscolegisCMM, lançado em dezembro de 2021 pelo presidente da Casa Legislativa, vereador David Reis (Avante).

Leia mais:

PF confirma vestígios de sangue em embarcação apreendida em Atalaia do Norte

Esposa de Dom Phillips em funeral: “Seguiremos exigindo justiça”

Reconstituição dos assassinatos de Bruno e Dom é concluída no AM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.