×
Jiu-jitsu

Amazonenses brilharam no mundial de jiu-jitsu 2022

O Amazonas demonstrou mais uma vez sua força nesta modalidade em um evento internacional

Em Long Beach, no dia 5 de junho de 2022, aconteceu o Mundial de Jiu Jitsu na icônica Pirâmide, onde tivemos nada mais nada menos que 10 amazonenses participando do dia principal do evento.

No feminino, Brenda Larissa, pupila do professor Melqui Galvão, representando a Fight Sport, ficou com a prata no Galo, após um belo embate contra Mayssa Bastos, Unity Jiu-jitsu.

Na Meio Pesado, Luciana Mota (Alliance), amazonense radicada em San Diego – Califórnia, também ficou com a prata, após uma eletrizante final contra a, 4 vezes campeã mundial, Ana Carolina Vieira (Aviv Jiu-jitsu), irmã da fera Rodolfo Vieira, uma luta onde Luciana conseguiu encaixar 2 botinhas, mas não conseguiu a finalização, sendo derrotada no final com um Katagatame justíssimo.

Na categoria Pesado, tivemos Rafaela Guedes, representando Atos Jiu Jitsu, perdendo para Larissa Almeida (MJN Jiu Jitsu), Rafa também ganhou o bronze no Absoluto.

No Masculino, tivemos um momento de emoção e nostalgia, com a aposentadoria do multicampeão Alexandre Ribeiro (Six Blades), decidiu parar de lutar após essa participação, emocionando toda pirâmide e uma legião de admiradores que se referem a ele carinhosamente de “Xande Ribeiro”.

Falando dos medalhistas, Thalison Soares, amazonense que atualmente vive na Austrália, lutou pela Art of Jiu Jitsu, vencendo Bebetinho (GF Team), após uma luta bastante técnica, ganhando seu primeiro título na faixa preta, categoria Galo, após um camp com as lendas Guilherme e Rafael Mendes em Costa Mesa na academia AOJ.

Na categoria Pluma, podemos dizer revivemos um campeonato amazonense, e tivemos provavelmente o primeiro pódio da História com um mesmo estado ocupando os três lugares do pódio, com o ouro dele que é um dos mais habilidosos atletas desta geração Meyram Maquiné (Dream Art), mostrando um jiu-jitsu agressivo em suas lutas na final venceu Diego Pato (Dream Art), numa luta eletrizante, onde os companheiros de equipe tiveram o título definido na decisão dos árbitros, Diogo Reis (Fight Sport) fechou o pódio amazonense com o bronze, após uma luta muito técnica contra Pato nas semi-finais.

Vale o ressaltar que os lutadores Thalison e Meyran ambos são da categoria de base do formador de campeões Alcenor Alves (White House Jiu-jitsu).

Diego Sodré (Clube Feijão) ficou com a prata após ser raspado nos últimos segundos da luta em um embate bastante concorrido contra o duríssimo gringo Isaac Doederlein (Alliance) que também venceu, o amazonense, Samuel Nagai nas semi-finais da categoria. O “Samurai Nagai” ficou com o bronze fazendo um campeonato brilhante, fazendo como de costume lutas eletrizantes, passando inclusive pelo “Hokage” manauara Fabrício Andrey (Fight Sport), campeão de 2021, nas quartas de final em uma luta eletrizante merecedora de ser uma final de qualquer grade certame.

O maior destaque do campeonato vai para a sensação mundial Micael Galvão (Fight Sport) o amazonense de 18 anos, o filho do professor Melqui Galvão, não teve vida fácil pois no sábado teve fez uma final antecipada com o nosso Amazonense bicampeão mundial Matheus Gabriel (checkmate) e no domingo fez uma final eletrizante contra o americano Tye Ruotolo (Athos), dominado o combate do início ao fim e brigando para finalizar o seu adversário até os últimos instantes da luta. “Mica” se sagrou o campeão mundial mais novo da história do Jiu-jitsu.

Devemos nos orgulhar do desempenho dos amazonenses nesse que é o campeonato mais importante da temporada, um campeonato que contou com a participação de 10 amazonenses no dia principal do evento e obtivemos 4 medalhas no feminino, sendo 3 pratas e um bronze. E 5 medalhas no masculino, sendo 3 de ouro, 2 pratas e 1 bronze.

O Amazonas demonstrou mais uma vez sua força nesta modalidade onde tivemos diversos campeões também nas faixas azul, roxa e marrom. Mesmo com toda dificuldade de visto, apoio e patrocínios seguimos sendo um estado que faz campeões.

Parabéns a todos os que nos representaram com maestria nesse campeonato e permanecemos ligados nos amazonenses que estão dando show ao redor do mundo.

*Ricardo César Garcia Amaral Filho – [email protected] e Diego Gomes Forero – [email protected]

Edição Web: Bruna Oliveira

Leia amis:

Jiu-jitsu amazonense desembarca em Belém e traz ótimos resultados

Medalhistas do Brasileiro de jiu-jitsu são homenageados na Aleam

Evento movimenta jiu-jitsu do AM

Comentários:

  1. Nossos lutadores Amazonense sempre nos dão orgulho, falta é vergonha na cara desses políticos ajudarem nossos atletas que passam dificuldades para conseguir realizar seus sonhos. Criam um bolsa atleta fajuta só pra dizer q tem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.