×
SERVIÇOS

Setor de serviços avança 2,0%, em janeiro, no Amazonas

Nos últimos 12 meses, o setor de serviços acumula alta de 12,0%, no Estado

Setor de serviços
Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada hoje (16) pelo IBGE. - Divulgação

Manaus (AM) – Em janeiro de 2022, frente a dezembro de 2021, o setor avançou 2,0%, no Estado. E em janeiro de 2022, frente ao mesmo mês de 2021, quando o Amazonas vivenciou o período de maiores restrições devido à pandemia de Covid-19, o índice apresentou alta de 9,0%.

Nos últimos 12 meses, o setor de serviços acumula alta de 12,0%, no Estado. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada na quarta-feira (16) pelo IBGE.

No Brasil, o setor de serviços variou -0,1% na passagem de dezembro para janeiro, após acumular um ganho de 4,7% nos dois últimos meses do ano passado. 

Já na comparação com janeiro de 2021, o setor de serviços no Brasil cresceu 9,5%, e no acumulado dos últimos 12 meses, 12,2%.

Avanço do AM em janeiro foi o 7º maior entre os Estados e DF

A alta de 2,0% no volume de serviços do Amazonas, em janeiro, foi a sétima maior entre as unidades da federação

Os piores desempenhos foram observados no Distrito Federal (-9,1%), Tocantins (-6,3%) e Paraíba (-4,8%); e os melhores desempenhos, emGoiás (4,5%), Amapá, (3,7%) e Pará, (3,0%).

Quanto ao índice acumulado do ano, embora tenha tido expressivo avanço, o resultado do Amazonas (9,0%) foi somente o 16º do ranking dos Estados e DF. 

Os piores desempenhos foram os de Tocantins (-2,2%), Distrito Federal (-1,8%), e Rio de Janeiro (1,5%); e os melhores desempenhos, os de Mato Grosso (45,8%), Alagoas (23,0%) e Goiás (17,5%).

Receita de serviços cresce 2,4%, em janeiro, e 17,7%, em 12 meses, no AM

Em janeiro de 2022, a receita nominal de serviços do Amazonas aumentou 2,4%, frente ao mês anterior. Na comparação com o janeiro de 2021, período de maiores restrições para conter a pandemia de Covid-19, no Estado, a receita do setor de serviços no Estado aumentou 19,8%.

Já no acumulado dos últimos doze meses, o indicador cresceu 17,7%.

O avanço de 2,4%, em janeiro, na receita de serviços do Estado, foi o 8º maior entre as unidades da federação. 

Os piores desempenhos foram os do Distrito Federal (-11,8%), Minas Gerais (-6,0%) e Santa Catarina (-5,3%); e os melhores desempenhos, os de Mato Grosso (17,6%), Goiás (4,2%), e Mato Grosso do Sul, (3,7%).

No acumulado do ano, o avanço de 19,8% do Amazonas foi o 10º do ranking dos Estados e DF. Os piores desempenhos foram os do Distrito Federal (2,9%), Tocantins (4,2%) e Rio de Janeiro (7,4%); e os melhores desempenhos, os de Mato Grosso (55,9%), Alagoas (32,4%) e Bahia (25,7%.)

*IBGE Amazonas

Leia mais:

Setor de serviços cresce 11,4% no Amazonas em 2021, segundo IBGE

Custos da construção do AM acumulam alta de 14,55%, em 12 meses

Amazonas tem queda de 1,7% na vendas do comércio em janeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.