×
Destituído

Marcelo Ramos é destituído da vice-presidência da Câmara por “pressão do presidente”

O presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), aliado do Planalto, já deu início aos preparativos em torno de uma nova eleição para escolher o substituto para o cargo que era ocupado por Ramos

Divulgação

Manaus (AM) – O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PSD-AM), foi destituído nesta segunda-feira (23) por ato da Secretaria-Geral da Mesa Diretora. Segundo o deputado federal, a decisão é baseada em uma ordem dada pelo seu opositor declarado, o presidente Jair Messias Bolsonaro (PL). 

“Fui eleito pelo voto de 396 deputados e deputadas e destituído por 1 e atendendo a uma ordem do Presidente da República. Pressão do Presidente da República que deu uma ordem ao Presidente da Câmara por uma live”,

declarou Ramos através de suas redes sociais. 

De acordo com Ramos, o cargo de vice-presidência da Câmara não vale a omissão que são destinados aos ataques do governo federal à ZFM, que atingem os empregos, escolas, hospitais, universidades e recursos destinados ao interior do Amazonas. 

“Alguns achavam que me chantageavam quando sugeriram meu silêncio nas críticas ao presidente e na defesa do Amazonas para que não me retirassem da vice-presidência da Câmara em um gesto ilegal, arbitrário e antidemocrático. Não me conhecem”,

disse. 

O presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), aliado do Planalto, já deu início aos preparativos em torno de uma nova eleição para escolher o substituto para o cargo que era ocupado por Ramos. 

“Eu não sou homem de trocar cargo por silêncio. Não troco meu dever de defender 19 milhões de brasileiros, sendo 5 milhões de crianças, que passam fome, 12 milhões de brasileiros desempregados, por cargo”,

escreveu o deputado. 

Na terça-feira (31), Ramos disponibilizará uma fala na Tribuna da Câmara dos Deputados acerca do ocorrido. 

“Quem me mediu pela sua régua. Vai confirmar o que todos já sabem. Diferente dos que vendem suas consciências e vendem a democracia por alguns tostões, eu sempre ficarei com os meus ideias”, finalizou.

Veja o vídeo da declaração de Ramos:

Leia mais:

João Doria anuncia que não vai disputar eleições presidenciais

Partidos têm até dia 31 para pedir registro de federações partidárias

Vaquinha eleitoral é solução para políticos com limitações financeiras

Comentários:

  1. Projeto de lei que acabe com essa patifaria de troca de partido deveria ser aprovada na câmara dos deputados. Quem trocar de partido perder o mandato. Do vereador ao presidente da República deveriam cumprir a lei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.